Samu entra na era da tecnologia para agilizar o atendimento ao público




Samu entra na era da tecnologia para agilizar o atendimento ao público


Por Redação

O Atendimento Médico de Urgência e Emergência, SAMU, recebeu do Cisbaf – Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense no estado do Rio de Janeiro tablets e celulares conectados num sistema que promete agilizar o preenchimento e atendimento ao público.

Para utilização do tablet foi realizado um treinamento pelo assistente de Tecnologia da Informação do Cisbaf, Vinicius Deodoro. Ele mostrou os recursos do aparelho e os profissionais fizeram diversas simulações, podendo constatar a facilidade no seu manuseio. Segundo Deodoro, com a nova tecnologia, os profissionais passam a contar com maior agilidade no preenchimento dos dados realizados durante todo o atendimento. As informações anexadas alimentam em tempo real o sistema de gestão do Samu 192 Baixada Fluminense.

– Toda tecnologia para melhorar o atendimento à população é muito bem-vinda. Espero que a agilidade no atendimento possa salvar mais vidas – disse o prefeito, Carlos Moraes, acompanhado pelo secretário de Saúde, Charles Gonçalves, que também elogiou o aprimoramento do serviço.

Participaram  do treinamento médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, operadores de frota, bem como os coordenadores do Samu Japeri, Elisângela Lira de Lima e José Camargo de Oliveira. O município conta com uma ambulância avançada e uma básica, e realiza mensalmente cerca de 200 atendimentos.

 

Tecnologias aprimoram serviço

O Cisbaf, que administra a Centra de Regulação do serviço em 12 municípios da Baixada vem, sistematicamente, investindo em novas tecnologias para melhorar a prestação do serviço ao cidadão. Em 2016, um novo e moderno sistema de gestão foi instalado, permitindo, inclusive, acompanhar em tempo real o deslocamento das ambulâncias.

A modernização também está viabilizando outros importantes benefícios à gestão do serviço como, organização e agilidade no preenchimento do formulário, padronização das informações alimentadas no sistema online, gerando mais segurança aos profissionais e pacientes já que todos os dados estarão armazenados em um servidor para futuras consultas. A avaliação do paciente no momento do socorro, os horários e cada conduta realizada pela equipe de saúde será registrada no aparelho. Os tablets também contam com GPS e aplicativo de trânsito e navegação. E, nos casos de remoção hospitalar, o nome do hospital e do profissional que recepcionar o paciente será registrado, possibilitando à Central de Regulação acompanhamento das ocorrências do começo ao fim.