[Editorial] Morte de Fernando mostra o drama de ser um adolescente em Japeri




[Editorial] Morte de Fernando mostra o drama de ser um adolescente em Japeri


Por Redação

A morte do estudante Fernando Ambrósio de Moraes ganhou as estampas da mídia do Rio e do Brasil, e como em quase todos os casos de mortes de inocentes, este deve virar apenas estatística da Guerra do Rio.

O caso que foi amplamente divulgado pela imprensa mostra a dura realidade que Japeri está vivendo há muito tempo. Momento este que tem afastado a cada dia a esperança de um futuro melhor para os moradores da cidade e, principalmente, afastando os jovens da escola, da cultura e da paz.

É lamentável abrir os jornais e ver a cidade de Japeri vinculada em sua maioria ao crime e a má gestão pública.

É lamentável não ver atividades culturais e esportivas sendo desenvolvidas dentro do município de forma contínua.

É lamentável ver a população vivendo com medo.

Para que a morte de mais um inocente não seja em vão, como a morte de outros moradores de Japeri que perderam suas vidas por conta da falta de ações públicas. E para não permitir que o fato não caia tão rápido no esquecimento, amigos de Fernando Ambrósio estão programando uma passeata neste sábado, dia 28, em Japeri.

Passeata esta que deve ser pacífica e que não cause transtornos à população como o fechamento de vias públicas ou depredações. É preciso pedir Paz praticando a Paz.

Prefeito fala sobre o caso

Em uma entrevista para a Tv Band, o prefeito Carlos Moraes Costa diz que a responsabilidade da segurança é do Estado e a prefeitura não tem nada a ver com isso.

“Prefeito não é candidato a xerife, é candidato a prefeito!”, disse Carlos Moraes à reportagem da Band Rio.

Após a declaração, o prefeito foi hostilizado e chegou a discutir com moradores.

Segundo a leis a segurança pública realmente não é dever do município, porém é dever do executivo buscar soluções. Se a população não pode contar com a prefeitura com quem ela contará?

 

Que novos ares venham soprar em Japeri!