Publicado em 27/07/2018

[Jornal Extra]Carlos Moraes é preso por suspeita de associação para o tráfico



O prefeito de Japeri, na Baixada Fluminense, foi preso, na manhã desta sexta-feira, durante uma operação da Polícia Civil com o Ministério Público do Rio. De acordo com a Polícia Civil, Carlos Moraes (PP), de 73 anos, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça por suspeita de crime de associação para o tráfico.

Moraes foi localizado pelas equipes no município de Nova Iguaçu, também na Baixada. Ele foi levado para a Cidade da Polícia, no Jacarezinho, na Zona Norte da capital. Procurada, a assessoria de imprensa do prefeito ainda não se pronunciou sobre a prisão.

A operação durante a qual o prefeito foi preso foi deflagrada no início da manhã desta sexta-feira pelo Ministério Público do Rio de Janeiro com o apoio das Divisões de Homicídios da Capital (DH-Capital), da Baixada Fluminense (DHBF), e de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG). A Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) também integra a ação.

As equipes deixaram a Cidade da Polícia, no Jacarezinho, por volta das 5h. Além de Moraes, os agentes visam a cumprir outros 38 mandados de prisão.

Telefonema flagrado

De acordo com as investigações, Moraes é ligado ao traficante Breno da Silva de Souza, o BR, preso no último dia 20. Um dos bandidos mais procurados da Baixada Fluminense, ele é apontado como chefe do tráfico no Complexo do Guandu.

No ano passado, graças a uma escuta autorizada pela Justiça, foi flagrado um telefonema entre o prefeito e BR. Os investigadores, então, começaram a investigar o político por associação criminosa com a facção Amigos dos Amigos (ADA).

Quem fazia a ligação entre a Prefeitura de Japeri, a Câmara Municipal da cidade e os traficantes do Guandu era, de acordo com as investigações, Jenifer Aparecida Kaiser de Matos. A mulher, que foi nomeada assessora, é um dos alvos da operação.

Outros alvos dos investigadores são o presidente da Câmara de Japeri, Wesley George de Oliveira, o Miga; e o vereador Cláudio José da Silva, o Cacau. Todos são suspeitos de ligação com o tráfico.

Fonte: Jornal Extra




Últimas Notícias



Fique ligado!