Japeri empata na estreia da Taça das Favelas - Site Japeri Online
SETEMBRO AMARELO

Japeri

Participe do nosso grupo no
WhatsApp


Japeri
Japeri
Japeri
Japeri


Japeri empata na estreia da Taça das Favelas


Japeri está sendo representado na Taça das Favelas 2017 através do Projeto “Semeando Futuro E. C. Japeri”, que fica no Bairro Santa Terezinha, em Engenheiro Pedreira.

Os atletas de japeri estão participando do maior campeonato de Favelas do mundo defendendo o Morro do Piu Piu e estão entre as 64 equipes classificadas para fase especial da competição. A competição começou com mais de 96.000 atletas inscritos e eles estão entre os melhores.

A Taça das Favelas é organizada pela Central Única das Favelas – CUFA e a competição visa contribuir para a promoção da inclusão social através do esporte, influenciando positivamente a realidade de crianças e jovens brasileiros, além de proporcionar oportunidade aos jovens talentos das favelas de brilharem e irem em busca do sonho de se tornar jogador profissional.

Mais do que um torneio esportivo, a Taça das Favelas é o campeonato da integração social, levando a milhares de jovens valores educacionais e de cidadania.

“É uma oportunidade, para que nossos talentos sejam valorizados e possam alcançar o objetivo de se tornarem atletas profissionais, já que a competição conta com observadores dos principais times do Rio de Janeiro”, declarou Samuel Albino, um dos poucos colaboradores do Projeto.

A estreia do meninos de Japeri foi neste sábado, dia 7/1, com um empate em 1 x 1 contra a comunidade do Morro dos Macacos no Campo do Realengo E C.

A equipe japeriense teve o atleta Gabriel Souza (Tchaba) fazendo parte da seleção da rodada e o atacante Robinho participando de um desafio de dribles proporcionado pela Nike.

“É gratificante ver a dedicação e a força de vontade dos nossos meninos. Apesar de toda dificuldade, da falta de apoio, só contamos com a ajuda dos pais e de alguns colaboradores, eles não desistem e estão lutando por dias melhores. Só para vocês terem conhecimento, hoje, o nosso transporte quebrou, tivemos que sair às pressas e irmos de trem, chegamos no estádio poucos minutos antes do jogo, não tivemos nem tempo de aquecer. Mais eles honraram nossa camisa, nossa cidade, isso me emociona, me orgulha.”, declarou Cesar Pereira – “Cesinha”, coordenador do Projeto Semeando Futuro.

O próximo confronto será no dia 29 de janeiro, contra a equipe da Comunidade da Vila Urussay.





Parceiros




  • Open chat