FAMEJA publica em seu blog carta aberta à população japeriense - Site Japeri Online
SETEMBRO AMARELO

Japeri

Participe do nosso grupo no
WhatsApp


Japeri
Japeri
Japeri
Japeri


FAMEJA publica em seu blog carta aberta à população japeriense


A Federação das Associações de Moradores Urbanos e Rurais do Município de Japeri – FAMEJA publicou neste domingo, 17, uma carta aberta à população de Japeri falando sobre a precariedade da saúde em Japeri. A FEMEJA é a representante das associações de moradores de Japeri e está ligada à diversas lutas sociais.

famejalogoCarta aberta à população japeriense

É de conhecimento geral que desde ano de 2011 não há mais no Município Hospital e Maternidade. A única rede que oferecia esses serviços na cidade foi descredenciada pelo Sistema Único de Saúde – SUS e fechou as portas. Fato bastante debatido durante a campanha eleitoral de 2012 e fruto de promessas eleitorais, entre elas a construção de uma maternidade Municipal. Hoje limiar do ano de 2016, ninguém ainda pode nascer em Japeri. Nossas gestantes são obrigadas a procurar atendimento nos municípios vizinhos em um momento de grande vulnerabilidade e risco tanto ao feto quanto para a futura mãe. Em um relatório ainda no ano de 2013, o Comitê Estadual de Prevenção e Combate de Morte Materna e Perinatal do Rio de Janeiro já apontavam o Município como líder em um ranking de Mortalidade Materna com uma taxa de 274,5 mortes por 100 mil nascidos vivos.

Segundo a Constituição Brasileira a saúde é um direito. E nós cidadãos japeriense estamos reivindicado esse direito. A quem apelar? A quem Cobrar?  Acompanhamos recentemente com muita preocupação o Relatório da fiscalização feita pelo Conselho Municipal de Saúde à Policlínica Italia-Franco. Nessa visita nosso atuante conselho encontrou a única clinica de atendimento de urgência em um estado lamentável. Infelizmente essa não era a única reclamação dos moradores do município. Há uma reclamação constante também pela falta de atendimento básico de saúde e a baixa cobertura dos postos de atendimento do programa saúde da família que não conseguiu ainda atender todo município. Nos postos de saúde onde existe o programa não atende bairros descobertos, apesar da promessa do mandatário Municipal de uma cobertura de 100%. Ainda temos também a interminável construção da Unidade de Pronto atendimento- UPA 24hs, que desde 2012 até hoje, não está nem com as estruturas prontas.  Consideramos ainda bastante preocupante a falta de campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti, vetor de várias doenças entre elas o Zika vírus que pode causar microcefalia em bebês ainda no útero materno. Fato bastante preocupante para as futuras mamães que já são bastante penalizadas pela não oferta de Maternidade em nosso município.

Consideramos inaceitáveis as situações aqui relatadas. Vemos que a única saída para os fatos apresentados é um maior comprometimento por parte dos órgãos públicos nos níveis Municipal, Estadual e Federal. Da gestão municipal, sobretudo desejamos maior respeito à população nos gastos públicos. Outra coisa! É inadmissível que não se tenha estabilidade no Cargo de Secretário de saúde no Município. Essas constantes mudanças, só prejudicam a população. Compreendemos as dificuldades financeiras atuais porem temos que nos empenhar para a garantia dos direitos da população de maneira digna e planejada.

Assinam essa carta as associações (urbanas e rurais) e instituições do município congregadas na

Federação das Associações de Moradores Urbanos e Rurais Do Município de Japeri.

Japeri 16 de Janeiro de 2016

www.fameja.blogspot.com.br





Parceiros




  • Open chat